Terapia com os pés…

…e eu tinha me esquecido como sapatear é bom!

Fico me perguntando afinal porque eu decidi parar de fazer uma coisa que eu definitivamente amo e sempre amei fazer? Os responsáveis por isso são os terríveis comportamentos e surtos adolescentes que só tumultuam e perturbam nossa vida! Desabafos à parte, parece que agimos de propósito com a gente mesmo, escolhemos os caminhos mais errados, mais difíceis só pra termos que percorre-los várias e várias vezes até finalmente encontrarmos o verdadeiro caminho…e foi numa dessas idas e vindas que escondidos, atrás de algumas pedras, eu reencontrei meus sapatos de sapateado.

fotos sa 249

Foram quase dez anos que meus sapatos esperaram por mim até o dia desse reencontro. Só de pensar quantas topadas eu teria evitado se não tivesse ficado com preguiça de simplesmente remover essas malditas pedras do meu caminho!  A primeira vista tanto eu quanto eles já não estávamos mais com aquele vigor jovial mas, ao colocá-los novamente, sentimos que a velha parceria continuava viva e pq não recordar os velhos tempos, renovar os novos e colocarmos os pés em dia?

Eu lembro como se fosse hoje as aulas lotadas da academia UNIC com a professora e mestra Pat Thibodeaux.Como eu era uma garotinha naquela época enxergava as coisas com outras proporções e sentia uma extrema necessidade de me fazer notar diante de tanta gente. Para o orgulho da professora eis que se tinha uma menina prodígio e talentosa e para o ódio dos adultos, quem era essa pirralha que além de ficar na nossa frente acertava todos os passos?

E os sapatos de verniz de boneca da Capézio? Eu tinha uma colega que era muito, muito rica, morava num daqueles prédios imensos na Lagoa ( como eu disse naquela época aos meus olhos as proporções eram outras) que tinha todos os modelos desse sapato. Ela chegava na aula com aqueles pés brilhando e eu não conseguia tirar os olhos dele. As mães ficavam desesperadas, pois custavam uma fortuna, mas como não nos preocupávamos com a situação financeira dos nossos pais, era vergonhoso entre as meninas da minha idade não ter pelo menos um modelo daqueles. Eu tive o meu  e depois percebi que o sapato nem era tão bom assim.

tap shoes edit jpeg

Foram as festas de fim de ano da academia que me apresentaram aos palcos e com elas adquiri muita experiência e intimidade com eles. Eu posso dizer que o sapateado, além de sua função como dança, desenvolveu outras habilidades que, mesmo sem a pratica, continuaram presentes em mim: ritmo, percepção, atenção, coordenação motora, noções de espaço, musicalidade entre outros.

São tantas as lembranças dessa época  que certamente renderiam na minha biografia um bom capítulo, mas com um final não muito animador. Com o fim das academias de dança que não resistiram ao novo modismo do culto ao corpo das academias de ginástica, eu pendurei meus sapatos e me joguei na malhação. Ficar sarada com coxão e bundão era tudo de bom… – Que idiota!

Diante desse final triste destinado ao sapateado houve aqueles que não se renderam aos ferros e seus efeitos e que verdadeiramente amavam, respeitavam e admiravam esta arte, como Flávio Salles e sua Academia do TAP ( link do site nas indicações da Chimpa! ). A academia mantém seu prestigio por ser a única escola especializada que realmente ensina o sapateado norte americano. Não desmerecendo as outras escolas, mas só quando vc fizer uma aula entenderá o que estou dizendo.

E para minha surpresa fui parar numa turma onde, digamos assim, 70% dos alunos não se pareciam nenhum pouco com aqueles das saudosas academias. A minha sogra, que também faz essa aula, no pé da orelha me disse: Sabia que a Maria tem 70 anos? Ela é a nossa vó! E não é que ela faz tudo direitinho e ainda tem um sapato todo branco? Abusada!

DSC01299DSC02722

Os meus novos colegas são simplesmente incríveis e que bom que os encontrei pelo meu caminho junto com meus sapatos. Talvez eles tenham aparecido para me mostrar como é possível se divertir e esquecer dos seus problemas fazendo aquilo que vc mais gosta. O compromisso de acertar todas as seqüências e tempos da aula existe sim para todos, sensação, aliás, deliciosamente desafiadora. Então pq passar exata uma hora deitada num divã lamentando seus problemas (e gastando um dinherão ), se vc pode usar essa exata uma hora para trabalhar seu humor, exercitar sua cabeça e ainda dar uma melhoradinha no condicionamento físico?

Os terapeutas que me perdoem:

Eu recomendo sapatear para aliviar as tensões.


Ape_love

Anúncios

7 Comentários

  1. eu voltei pro teatro. aos 30, estreio em breve numa peça fruto de uma oficina na C.C. Laura Alvim (em andamento). quero escrever meu livro, minha peça, meu blog, meu twitter, criar meu cavalo, um bode, uma cabra e mais adiante uma pessoa.

    e sabe q eu estava mesmo procurando uma dança que fosse apropriada a um ator amador que quer fazer musicais?? sapateado seria uma ótima…

    mas tem uma coisa, ainda não posso abrir mão da minha analista…!

  2. Mariana Carrozzino

    Que lindo este post!!! Amei demais.
    Eu feço aulas de teatro há 10 anos eu me sonho sempre foi trabalhar com teatro musical, eu já sou formada em canto lírico pela Escola de Música Villa-Lobos, mas nunca fiz nenhum curso de dança por um período mais longo que um ano. Eu sou apaixonada por sapateado mas eu tenho muito medo de fazer… vc acha q eu a estou velha pra começar? Eu tenho 17 anos.
    Beijos, Sabrina, sou sua fã!

    • paposdechimpa

      Ola….obrigada por ter visistado o Blog…Claro que vc não está velha !!!
      O sapateado vai te ajudar em muitas coisas, acredite ! Tem uma turma Otima de iniciante todas as segundas e quartas Quatro horas.
      Tem gente de todas as idades ! Vai assistir a aula um dia…A minha é antes dessa…
      Um grande beijo e espero que vc por aqui novamente hein?

  3. PRI

    OLAAAAA PRIMINHA SO PASSANDO PRA DIZER UM OI!!!!!!!!!!!!!!!! BUNITAAA..SAUDADES…HOOO TO AQUI FAZENDO UMA VISITINHA EM SEU BLOG……TA MUITO BOM VIU…..NEM PRECISO DIZER QUE VC É UM ORGULHO DI KORGUT NE…
    BJUUUU…………………

  4. Mariana Carrozzino

    Aah muito obrigada pela atenção, Sabrina! Valeu mesmo..
    Eu vou tentar sim dar um ajuste no meu tempo e tentar ir assitir à aula!

    Beijão!

  5. gus

    adooooooorooooooo!! agora quero mt ir na aula!!

  6. Alessandra Mattos

    Sabrina, nem preciso dizer que reconheço quase todos esse momentos que você descreve e sinto também muita saudade do sapateado e daquela época. Mas minha vida realmente tomou outro rumo.
    Na verdade queria também te dar os parabéns pela peça Avenida Q. Fui lá semana passada e achei tudo incrível.
    Um grande beijo
    Ale

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: